O que é a falha de San Andreas e por que ela preocupa tanto?

Em 1906, nada se sabia sobre a tectônica de placas. No entanto, o conceito — que só surgiria décadas depois — poderia justificar o terremoto que devastou a cidade de São Francisco. O local, que já era um importante centro financeiro, comercial e cultural dos Estados Unidos no início do século XX sofreu danos catastróficos após o sismo de magnitude de aproximadamente 8,0 Mw na escala Richter — o maior já registrado no país norte-americano —, que deixou cerca de 3000 vítimas fatais.


A cidade devastada de São Francisco após o terremoto de 1906. Fonte: Mega Curioso.

Graças ao avanço dos estudos da Geologia, foi possível determinar as causas deste grande tremor: a falha de San Andreas. A falha em questão atravessa a Califórnia de norte a sul ao longo de 1,3 mil quilômetros e se encontra no limite transformante entre as placas do Pacífico e da América do Norte.



No limite transformante, as placas se deslizam uma em relação à outra. Neste caso, uma nova litosfera não é criada (como ocorre no limite divergente) e nem destruída (nos casos do limite convergente). Fonte: Info Escola.

Em julho de 2019, a falha de San Andreas voltou a ser motivo de grande preocupação. Somente no início do mês, cerca de 100 tremores atingiram o sul do estado. A maior dúvida dos geólogos e sismógrafos é: será que estamos nos aproximando do Big One?


O Big One trata-se de um megaterremoto que poderia devastar a Califórnia. Na teoria mais plausível, espera-se que ele venha a durar um minuto e tenha uma magnitude de 7,8Mw.



Na falha de San Andreas, as rochas dos dois lados opostos podem ser de tipos e idades diferentes. Isso se deve ao fato de as placas terem se deslocado uma em relação à outra durante milhões de anos. Fonte: BBC.

Para os especialistas, a questão não é se o megaterremoto acontecerá, mas quando. O que mais os preocupa nessa situação é a parte mais ao sul da falha, onde não se produz abalos sísmicos a mais de 300 anos. Registros apontam que consideráveis abalos tendem a ocorrer num ciclo de 150 anos, e por isso, acredita-se que a falha esteja acumulando tensão. O último sismo nessa região que se tem conhecimento é datado de 1700, mas não há registro dos danos causados por ele, uma vez que a população que habitava a região era ínfima quando comparada à de hoje.



A falha tem 1,3 mil quilômetros de extensão. Fonte: HiperCultura.

Desde Los Angeles ao Vale do Silício, a Califórnia é um dos polos mundiais mais consagrados em diferentes campos: artístico, tecnológico, econômico, entre outros. Quais seriam os impactos do Big One para a região?



Fontes: GROTZINGER, J. JORDAN, T. Para entender a Terra. 6ª Edição. Bookman.

BBC. "San Andreas: O perigo real de uma das falhas geológicas mais temidas do mundo". Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional/2016/05/160506_san_andres_terremoto_if>

G1. "O que é a temida falha de San Andreas e por que ela preocupa tanto a Califórnia?" Disponível em: < https://g1.globo.com/natureza/noticia/2019/07/06/o-que-e-a-temida-falha-de-san-andreas-e-porque-ela-preocupa-a-tanto-california.ghtml >

EL PAÍS. "A falha de San Andreas está nos avisando do Big One?" Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2016/10/04/ciencia/1475574853_514851.html>.


106 visualizações
  • Facebook
  • Instagram